PLANEJAMENTO, ATITUDE E CRIATIVIDADE

Atualizado: 22 de Ago de 2019

Planejar é desenhar. Portanto exige dedicação e criatividade!


Planejar não é um exercício de adivinhação.


Planejar é desenhar, determinar, definir e expressar o que você quer realizar.


Encarar o planejamento como um exercício de adivinhação é um dos fatores responsáveis pelo desestímulo a planejar. Por que é muito frustrante para alguém que pretende modelar um negócio ou fazer qualquer tipo de planejamento não conseguir prever algumas informações indispensáveis para os cálculos ou inferências que apoiam as conclusões do planejador.


Contudo, é justamente por causa desta imprevisibilidade que o planejamento deve ser encarado como uma atividade de desenho. Ou seja, as variáveis e parâmetros devem ser colocados no planejamento como elementos que compõem o desenho do negócio que você pretende ter no futuro, próximo ou distante. Fazendo isso, em algum momento você terá uma “gravura” desenhada por você. O seu modelo ideal de negócio. O negócio que você quer ter. O que é diferente de “o negócio que vai dar para ter”. Mesmo porque, “o negócio que vai dar para ter” nem exige planejamento algum. Pois, qualquer coisa que vier a acontecer foi negócio que deu para ter.


Nada te impede de determinar quanto de lucro você quer que sua empresa esteja gerando daqui a cinco ou dez anos e nem de desenhar - projetar - como isso irá acontecer. Se você como planejador não consegue saber quanto deverá vender no futuro para obter o lucro projetado, você pode, em vez de tentar adivinhar, determinar esta quantidade como uma meta a ser atingida. Isso deverá te estimular a buscar justificativas mercadológicas que fortaleçam sua meta. O que pode ser feito por meio de prototipagens do modelo de negócio idealizado.


Metodologias, planilhas e sistemas ajudam os planejadores a obterem mais qualidade, eficiência e organização nos seus planejamentos. Mas, métodos e ferramentas não planejam sozinhos. São meios pelos quais os planejadores se expressam desenhando e modelando suas ideias de negócios. Planejar exige atitude e criatividade.


Outra questão importante: planejar não é providenciar um atestado de viabilidade. Isso deve ser feito em um segundo momento.


Primeiro desenhamos o modelo nas condições e circunstâncias ideais. Depois vamos às análises e aos testes de viabilidade, que poderão avaliar se as condições e circunstâncias são realistas ou não. Estes testes e análises poderão indicar a necessidade de remodelação do desenho inicial ou até mesmo a inviabilidade da ideia de negócio.


É um equívoco tentar fazer as duas coisas ao mesmo tempo: modelar o negócio e atestar sua viabilidade econômica. A segunda atividade pode bloquear a criatividade tão preciosa para a primeira.

0 visualização

PRÓSPERA CONSULTORIA E CAPACITAÇÃO FINANCEIRA EMPRESARIAL

©2019 by prosperaweb. Proudly created with Wix.com